sexta-feira, 18 de março de 2011

À conversa com... Pedro Mexia

A sessão desta noite decorreu animada e contou com a presença de 40 pessoas. No início houve um desfile de poetas, no qual não faltaram Fernando Pessoa, Florbela Espanca e muitos outros, pelo grupo TOJ (Teatro Oliveira Júnior), orientado pela prof. Cristina Marques. De seguida foi declamado o poema "A avó Leonor" da autoria de Pedro Mexia, pela associação cultural Teia dos Sentidos.


Durante a sessão o poeta convidado revelou-nos os seus gostos e preferências, as fontes de inspiração e algumas curiosidades como, por exemplo, as recolhas de diálogos que faz junto dos taxistas da cidade, o universo da blogosfera e a sua mais recente experiência de criação de textos para teatro.

Confessou as suas obras de referência das quais destacou como de leitura indispensável "As memórias póstumas de Brás Cubas" de Machado de Assis e o "Mau tempo no Canal" de Vitorino Nemésio, assim como a sua obra poética, política, heremética e regionalista.

Mais uma vez, como é habitual nestas sessões, num ambiente informal estabeleceu-se um diálogo aberto com o escritor.


Sem comentários: