quarta-feira, 1 de outubro de 2014

OUTUBRO de Maria Teresa Horta


Estas noites de mar
incrustadas
de luz

ou estes olhos
e pólos
distanciados no nada

Este ódio de chuva

este dia montanha

Esta arma de boca
ou tempo encontrado
com relógios
na montra

Este ardor de palavras
no perfil
das bocas

este grito
que tenho
nas mãos misturadas

Ou mãos misturadas
que tenho
de outubro
no sabor picante
sentido nas casas

in "Tatuagem" Poesia 61, 1961
Maria Teresa Horta (1937-  )

Sem comentários: