quinta-feira, 16 de novembro de 2017

"SONETO 128" SHAKESPEARE (1564-1616)






Música minha, a música tocando

Que em bendita madeira os sons recreia

sob os teus doces dedos ondulando,

em concórdia das cordas que me enleia,

invejo às teclas saltitar macio
a beijar-te por dentro a tenra mão

e ficam os meus lábios de pousio,

corando ao pé de ti de ousada acção?

Pois trocavam de estado, nessa airosa

titilação, com nicos tão esquivos,

Se da pressa gentil dos dedos goza

madeira morta mais que lábios vivos.

Felizes teclas, num descaro assim:

dá-lhes os dedos e a boca a mim.



Shakespeare, William (1564-1616)

Sem comentários: